Notícias

05-07-2017

Você sabe como o Sistema de Reconhecimento Facial Antifraude funciona?

Com o objetivo de detectar fraudes na bilhetagem eletrônica, o Sistema Fetranspor adotou a biometria facial que por meio de câmeras, que funcionam em conjunto com os validadores, identificando, por reconhecimento de face, se o portador é o titular do cartão.

 

Etapas do sistema

Inicialmente, o controle foi realizado com os cartões de gratuidade, que já possuem cadastro com foto do titular; mas, já se estendeu ao Bilhete Único Intermunicipal e a produtos específicos, como o 50%, utilizado em Petrópolis. Uma vez que para promover a comparação do portador com o titular é necessária foto do cadastro, requisito atendido na gratuidade, mas inexistente no BUI desde abril de 2017, o cadastro dos usuários do BUI no sistema de inspeção tem sido alimentado com a foto capturada durante a transação. O procedimento permite realizar algumas comparações, mas a solução definitiva para inserir a foto do usuário BUI deverá vir com o lançamento do aplicativo de autocadastro e das ferramentas para atendimento presencial, que estão sendo desenvolvidas.

Ao passar o cartão no validador, a câmera captura imagens do portador, que são enviadas para um sistema que compara, de forma automática, a imagem obtida na transação com a do titular cadastrado. Quando há divergência, as fotos são enviadas para a central de inspeção de imagens, onde profissionais as analisam visualmente, selecionando para sanção os cartões cujo uso indica fraude, e liberando se as fotos se mostram similares ou inconclusivas.

 

Quando a fraude é detectada, o evento é marcado como irregular e um laudo é emitido, passando a servir como comprovante para o bloqueio do cartão. A partir desse momento, o validador vai exibir mensagem indicando a necessidade do usuário procurar os canais de atendimento RioCard (primeira sanção). No caso de comparecer à loja, os elementos que comprovam utilização fraudulenta estarão disponíveis, podendo ser exibidos pelo atendente, que irá orientá-lo a não emprestar seu cartão, para evitar bloqueio. Após este atendimento, poderá ocorrer o segundo bloqueio (por 60 dias) e o terceiro (mínimo de 180 dias e máximo de cinco anos). O tratamento de reincidência está de acordo com o decreto 45.749 de 02/09/2016 e os detalhes serão abordados na resolução que instrumentaliza o decreto.

 

Cartão 50% de Petrópolis

O cartão para os estudantes de Petrópolis, que dá direito a 50% de desconto nas passagens de ônibus, também já faz parte do projeto antifraude. Dessa forma, as fotos dos estudantes petropolitanos estão sendo analisadas para detectar fraudes.

 

 

< Voltar para a página de Notícias