RioCard - Vale Transporte

Área do Comprador

Perguntas Frequentes




  1. O que é o Vale-transporte?

    R: O Vale-Transporte é o benefício concedido pela Lei 7.418 que permite ao empregado pagar as despesas de deslocamento entre casa-trabalho-casa. Cartão aceito em todos os meios de transporte, pode ser utilizado até oito vezes por dia. Pessoal e intransferível e recarregável pela internet.

  2. O que é o Vale-transporte Rápido (VTR)?

    R: É um cartão pré-pago adquirido por R$ 1,00 + créditos de R$ 40,00 ou R$ 80,00 e que possui as mesmas funções do vale-transporte convencional. Pode ser adquirido de imediato para ser utilizado em novas contratações ou enquanto espera o tempo de confecção de um novo cartão. O cartão com saldo insuficiente ou zerado poderá ser entregue ao cobrador do ônibus, lojas RioCard ou Bilheterias do BRT valendo R$ 1,00. Este cartão não pode ser habilitado para Bilhete Único.

  3. O que é o Bilhete Único Intermunicipal Vale-transporte?

    R: É um cartão que além de possuir as características do vale-transporte, possui o benefício de redução da tarifa praticada no serviço de transporte intermunicipal. De acordo com a Lei 5.628/2009 O Bilhete Único Intermunicipal é um benefício tarifário, na integração das tarifas praticadas nos serviços de transporte intermunicipal, para ser utilizada em no máximo 3h (três horas), com 01 transbordo, uma hora entre as integrações e com valor de tarifa fixado em R$ 5,90 (cinco reais e noventa centavos)*. Quando se tratar de linha ou serviço intermunicipal com valor superior a R$ 5,90 (cinco reais e noventa centavos), será debitado do cartão o valor máximo de R$ 5,90 (cinco reais e noventa centavos) mesmo que não haja integração.

  4. O que é o Bilhete Único Carioca Vale-transporte?

    R: É um cartão que além de possuir as características do vale-transporte, segundo a Lei n° 5.211/2010, o Bilhete Único Carioca é o benefício tarifário da integração nas linhas de ônibus municipais da cidade do Rio de Janeiro. Utilizando o cartão eletrônico, você pode embarcar em até dois ônibus municipais, dentro do intervalo de 02:30h (duas horas e trinta minutos), pagando o valor de R$ 3,40 (três reais e quarenta centavos), ou um ônibus e um trem, em estações dentro do município do Rio, pagando o valor de R$ 4,70 (quatro reais e setenta centavos). Ônibus tarifa (tipo "frescão") ou de ar-condicionado não estão incluídos no Bilhete Único Carioca com intervalo de 1 (uma) hora entre as integrações.

  5. Como funciona a integração ônibus-trem para o BUC?

    R: O passageiro poderá embarcar em um ônibus municipal e integrar com uma estação de trem dentro do município, pagando pelos dois modais a quantia de R$ 4,70 (quatro reais e setenta centavos) no total. Nos casos em que o passageiro entrar primeiro em um ônibus municipal e depois nos trens em uma estação também municipal, o sistema inteligente vai verificar a última integração feita por este passageiro, e caso tenha sido BUC vai debitar a tarifa BUC.

  6. Os cartões Bilhete Único poderão ser utilizados para pagar tarifas fora da integração?

    R: Sim. Neste caso você pagará a tarifa comum da localidade em questão.

  7. Os cartões vale-transporte são aceitos em qualquer localidade?

    R: Os cartões RioCard Vale-transporte são aceitos em qualquer localidade que possua a bilhetagem eletrônica da RioCard no Estado do Rio de Janeiro. Apenas as tarifas de Bilhete Único são restritas a determinadas regiões. Bilhete Único Intermunicipal é restrito a região metropolitana do Rio de Janeiro, e Bilhete Único Carioca ao município do Rio.

  8. Qual a diferença entre as personalizações dos cartões VT?

    R: Personalizado Usuário – cartão pessoal e intransferível, apresenta o nome do usuário em seu verso e pode ser habilitado para Bilhete Único após sua impressão;.
    Personalizado Empresa – apresenta apenas a razão social do comprador em seu verso;
    Portador – não apresenta o nome do usuário e razão social do comprador no verso.

    Obs: somente os cartões personalizados Empresa e/ou Ao Portador podem ser reutilizados pelo comprador para novos cadastros de usuários.

  9. O que o empregador deve fazer em caso de demissão?

    R: Cartão personalizado usuário (apresenta apenas o nome do funcionário): O cartão pertence ao usuário. A empresa deve desassociar o funcionário pelo site e devolver o cartão ao mesmo no ato da demissão.

    Nas demais modalidades: o cartão só poderá ser aproveitado pela própria empresa.

  10. O que acontece em caso de perda ou roubo do cartão?

    R: A empresa deve acionar o 21 2127-4000 ou acessar o site www.cartaoriocard.com.br/vt e solicitar imediatamente o cancelamento do cartão. Prazo para o cancelamento físico é de até 48 horas.

  11. O que acontece com o RioCard vale-transporte caso fique sem utilização por mais de 120 dias?

    R: O cartão que ficar mais de 120 dias sem utilização será bloqueado, por questões de segurança para o usuário.

  12. Como desbloquear o cartão bloqueado por mais de 120 dias sem uso?

    R: O usuário deste cartão deverá ir a uma das Lojas Riocard para solicitar o desbloqueio e utilizar o cartão normalmente.

  13. Bloquear o cartão afeta o saldo do mesmo?

    R: Não, não afeta. A não ser no caso de expirar o prazo de validade de 01 ano.

  14. O que acontece com o saldo do cartão cancelado?

    R: O saldo remanescente do cartão cancelado estará disponível na Bolsa de Crédito de usuário, quatro dias corridos após o pagamento da cobrança gerada pela não devolução do cartão.

  15. O que acontece se o comprador não pagar o boleto referente ao cancelamento de um cartão ?

    R: O comprador não poderá efetuar cancelamentos futuros.

  16. O que acontece com o cartão saldo zero ou insuficiente?

    R: RioCard Vale-Transporte adquirido pelo site - verifique a data do pagamento e a disponibilidade da recarga. Em seguida, informe seus funcionários.

    RioCard Vale-Transporte Rápido - o cartão valerá uma passagem de ônibus na tarifa modal do município onde estiver sendo utilizado, bastando entregar o cartão ao cobrador como forma de pagamento. No caso de ônibus com tarifa superior à modal, será necessária a complementação em dinheiro.

  17. Posso ter mais de um cartão habilitado para Bilhete Único?

    R: Não. O Cadastro do Bilhete Único só aceita um cartão por CPF.

  18. O Bilhete Único Carioca pode ser utilizado em ônibus com ar condicionado?

    R: Sim. Porém, o benefício da tarifa reduzida ocorrerá apenas nas viagens com integração, dentro das regras de utilização deste cartão.

  19. O BU Carioca será aceito no ônibus, trem, metrô, vans e barcas?

    R: O Bilhete Único Carioca faz a integração apenas nas linhas de ônibus municipais da cidade do Rio de Janeiro, e atualmente na integração ônibus-trem.

  20. Quais municípios da região metropolitana farão parte da integração do Bilhete Único Intermunicipal (B.U.)?

    R: Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Mangaratiba, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá. - Quaisquer outros municípios que não estejam nesta lista, não farão a integração do Bilhete Único.

  21. Em caso de aumento da tarifa, os créditos pagos antes do reajuste podem ser utilizados com o valor da tarifa anterior? Por quanto tempo?

    R: Sim, por um período de 30 dias a contar a data da mudança da tarifa. Exceto para integração Bilhete Único Intermunicipal.

  1. O comprador não consegue transferir a bolsa de crédito do usuário para o comprador, como proceder?

    R: Desde o dia 03/07/2013, por medida de segurança, os cartões tipo 04 (Personalizado ao Usuário) cancelados não estão mais habilitados a transferir a bolsa de crédito do usuário ao comprador.

  2. O comprador solicitou uma nova via de um cartão cancelado por perda/roubo/quebra e não consegue transferir/visualizar o valor da bolsa de crédito. Como proceder?

    R: Por medida de segurança – a partir de 19/8/2013 – o valor disponível na bolsa de crédito do usuário será liberado para transferência, após a confirmação do pagamento da cobrança gerada pela não devolução do cartão.

  3. O comprador solicitou uma nova via de um cartão cancelado por perda/roubo/quebra do tipo: Personalizado Empresa / Personalizado Empresa Usuário / Ao Portador. Como proceder para transferir o crédito para a nova via?

    R: Após o pagamento da Cobrança por Cartão Não Devolvido, o Comprador poderá acessar o site e fazer o procedimento padrão de transferência de crédito.

  4. O comprador solicitou uma nova via de um cartão cancelado por perda/roubo/quebra do tipo: Personalizado Usuário. Como proceder a transferência do crédito para a nova via?

    a - Se a última carga a ser estornada foi paga pelo mesmo comprador que solicitou o cancelamento, o sistema realizará estorno, após a confirmação de pagamento da Cobrança por Cartão Não Devolvido. Neste caso, a transferência será liberada normalmente.

    b - Se a última carga foi paga por outro Comprador, o sistema estornará o valor que for inferior ao valor mínimo R$175,00. Neste caso, a transferência será liberada normalmente.

    c - Se a última carga foi paga por outro Comprador e o valor do Crédito for superior valor mínimo R$175,00, o comprador poderá visualizar na lista de cartões cancelados, quais deles caíram em exigência e o motivo. O funcionário associado ao cartão deverá comparecer a uma loja RioCard, apresentando RG e CPF, assinar um termo autorizando a transferência de saldo para sua Bolsa de Crédito atual (sob o CNPJ do novo Comprador).

  5. A Bolsa de Crédito do cartão cancelado ficará vinculada ao cartão, à matrícula ou ao CPF do usuário?

    R: A Bolsa de Crédito do cartão cancelado fica vinculada ao CPF do usuário.

  6. No caso do cartão com saldo de recargas pendentes, é possível resgatar o crédito não utilizado pelo usuário, via transferência da Bolsa de Crédito do Comprador?

    R: Não. Somente para a bolsa do usuário entrarão todas as recargas inclusive as pendentes.

  7. No caso de uma empresa que não desconta o percentual de 6% no contracheque de seus funcionários, é possível resgatar os créditos dos cartões quando ocorrem desligamentos dos colaboradores?

    R: Não. Deixar de descontar o percentual de 6% é uma opção de cada empresa e a RioCard não tem ascendência sobre esta opção do cliente por isso a regra é a mesma neste caso.

  8. O que acontece quando o valor da Cobrança por Cartão Não Devolvido não é quitado integralmente?

    R: O sistema informa ao Comprador a existência de uma Cobrança por Cartão Não Devolvido pendente e solicita ao mesmo que efetue o pagamento. Não é possível estornar o valor nem solicitar 2ª. Via até a regularização do pagamento.

Versão 2.139.1